Plinio Corrêa de Oliveira

 

Comentários ao

"Tratado da verdadeira devoção

a Nossa Senhora"

 

1712-2012: 300 anos desta

"bomba atômica mariana"

 

1951, Conferência

  Bookmark and Share

A D V E R T Ê N C I A

O presente texto é adaptação de transcrição de gravação de conferência do Prof. Plinio, em 1951, para os futuros sócios-fundadores da TFP brasileira.

Se o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira estivesse entre nós, certamente pediria que se colocasse explícita menção a sua filial disposição de retificar qualquer discrepância em relação ao Magistério da Igreja. É o que fazemos aqui constar, com suas próprias palavras, como homenagem a tão belo e constante estado de espírito:

“Católico apostólico romano, o autor deste texto  se submete com filial ardor ao ensinamento tradicional da Santa Igreja. Se, no entanto,  por lapso, algo nele ocorra que não esteja conforme àquele ensinamento, desde já e categoricamente o rejeita”.

As palavras "Revolução" e "Contra-Revolução", são aqui empregadas no sentido que lhes dá o Prof. Plínio Corrêa de Oliveira em seu livro "Revolução e Contra-Revolução", cuja primeira edição foi publicada no Nº 100 de "Catolicismo", em abril de 1959.

 

Conjunto escultural na igreja dos Montfortanos em Roma

 

Í N D I C E 

Introdução

Apresentação

Notas

Finalidade do "Tratado da Verdadeira Devoção"

Devoção a Nossa Senhora e preparação do reino de Cristo

Maria Santíssima é insuficientemente conhecida

Excelências das faculdades da alma de Nossa Senhora:

- Inteligência incomparável

- Vontade Heróica

- Sensibilidade harmoniosa

Outras qualidades de Maria Santíssima

Devoção a Nossa Senhora: característica da santidade

Maria Santíssima é a Onipotência Suplicante 

Capítulo I - Necessidade da devoção à Santíssima Virgem

Artigo I – Princípios:

1° princípio: Deus quis servir-se de Maria na Encarnação

Importância da Encarnação

Papel de Nossa Senhora na Encarnação

A cooperação de Nossa Senhora com o Padre Eterno

A oração de Nossa Senhora na vinda do Messias

A participação de Nossa Senhora na fecundidade do Padre Eterno

O poder da oração de Nossa Senhora e a nossa vida espiritual

A participação de Nossa Senhora na fecundidade do Padre Eterno e nossa vida espiritual

A cooperação de Nossa Senhora com Deus Filho

Nosso Senhor, formado no seio virginal de Maria Santíssima

Devoção a Nossa Senhora e apostolado

A intimidade entre Nosso Senhor e Nossa Senhora aplicada à nossa vida espiritual

São João Batista, protótipo do devoto de Nossa Senhora

As bodas de Caná

A confiança total em Nossa Senhora

Um ato de apostolado que repercute depois de dezenove séculos

A cooperação de Nossa Senhora com o Espírito Santo

Negar a verdade conhecida como tal

Desesperação da salvação 

2° princípio: Deus quer servir-se de Maria na santificação das almas

Pressupostos que demonstram a importância fundamental da ação de Nossa Senhora na salvação das almas

Aplicação desse princípio às relações de Nossa Senhora com a Santíssima Trindade

Necessidade da devoção a Nossa Senhora para a nossa salvação

Recapitulando

Aplicações para o apostolado 

Capítulo I, Artigo II – Consequências – Maria no mistério da Igreja

1a.) Maria é a rainha dos corações

2a.) Maria é necessária aos homens para chegarem ao seu último fim

A devoção à Santíssima Virgem será especialmente necessária nesses últimos tempos

Papel especial de Maria nos últimos tempos

O engrandecimento da devoção a Nossa Senhora está na raiz dos últimos tempos

Os apóstolos dos últimos tempos e o demônio

A inimizade entre Maria e Lúcifer

Maria, a mais terrível inimiga de Lúcifer

Maria cheia de graça, Maria cheia de ódio

A clarividência mariana

Maria, esmagadora e aniquiladora de Satanás

Maria, mais terrível que o próprio Deus

Os Santos dos Últimos Tempos

Nosso sinal: o "tau" ou o calcanhar?

Serão santos superiores a toda criatura

Os Apóstolos dos Últimos Tempos:

Serão como flechas

Serão ascetas, colados a Deus e à Sua Igreja

Serão o bom odor de Jesus Cristo para os desapegados

Serão o terror do demônio 

Capítulo II - Verdades fundamentais da devoção à Santíssima Virgem

Ataques aos inimigos da Igreja

Semelhança com os dias atuais

A pretexto de não ofender a Nosso Senhor, destroem a devoção a Nossa Senhora

Apresentá-La de um modo terno, forte e persuasivo

Conjuração sistemática contra Nossa Senhora

Como se conhecem os verdadeiros homens de Deus

Problema angustiante para São Luís Grignion

Características da escravidão a Nossa Senhora

Os diversos tipos de escravidão

Seremos escravos, ou de Deus ou do demônio

Algumas aplicações dessa escravidão à vida espiritual

Por que ser escravo de Maria, que é escrava de Deus?

Os pares de Carlos Magno para nossos modelos 

A Mediação Universal de Nossa Senhora na obra de São Luís Grignion

Nosso fundo de maldade e a doutrina da mediação

Alguns fatos particulares

"Qui se extimat stare, videat ut non cadat"

A consciência da própria maldade, condição indispensável para a santificação

O liberalismo e a doutrina montfortiana do fundo da maldade

O nosso fundo de maldade e o do próximo

Somos pigmeus em relação à vocação 

Capítulo III - Escolha da verdadeira devoção à Santíssima Virgem

É próprio da verdadeira devoção denunciar e combater as falsas

Os falsos devotos e as falsas devoções à Santíssima Virgem:

Os devotos escrupulosos

Devotos exteriores

Os devotos presunçosos

Os devotos inconstantes

Os devotos hipócritas

Os devotos interesseiros 

Capítulo IV - A perfeita devoção à Santíssima Virgem ou a perfeita consagração a Jesus Cristo

O sentido incondicional de toda verdadeira devoção

Conseqüências da Consagração:

"Nosso corpo com todos os seus membros e sentidos"

"Nossa alma com todas as suas potências"

"Nossos bens exteriores - que chamamos de fortuna - presentes e futuros"

"Nossos bens interiores e espirituais: méritos, virtudes e boas obras"

Ao que não renunciamos 

Capítulo V - Motivos que nos recomendam esta devoção

Nosso Senhor é o prêmio da escravidão a Nossa Senhora

Nosso Senhor disse de Si mesmo a Abraão: "Ego sum merces tua magna nimis"

A devoção a Nossa Senhora aumenta nossas virtudes, unindo-nos sempre mais a Nosso Senhor

A devoção a Nossa Senhora aumenta nossa capacidade de sofrer

A graça de possuir uma grande intimidade com Nossa senhora

Nossa Senhora, panacéia para a vida espiritual

A escravidão a Nossa Senhora dá valor incalculável às nossas boas obras

A maldade humana e a devoção a Nossa Senhora 

Capítulo VI - Figura bíblica desta perfeita devoção: Rebeca e Jacó

História de Jacó

Interpretação da história de Jacó

Esaú, a figura dos réprobos

Jacó, figura dos predestinados

A figura de Jacó aplicada aos escravos de Maria

A propensão para ser Esaú e a predestinação

"Filho, dá-me o teu coração" 


ROI campagne pubblicitarie