Plinio Corrêa de Oliveira

AMBIENTES, COSTUMES, CIVILIZAÇÕES

DECORAÇÃO ESPIRITUALISTA

 DECORAÇÃO MATERIALISTA

 

"Catolicismo" Nº 17 - Maio de 1952

Bookmark and Share

Na sala de sessões do Palácio do Luxemburgo, em Paris, construído de 1615 a 1620 sob a direção de Salomon De Brosse para Maria de Médicis, acham-se em sessão 1.500 delegados das Nações Unidas. O ambiente é admiravelmente adequado à magnitude do acontecimento. A própria ordem natural das coisas pede que o bom gosto, a riqueza, a solenidade, a tradição dêem realce e lustre aos lugares construídos para que neles se passem grandes coisas. E é o que aí se encontra. A boiserie, a colunata, as linhas singelas e nobres da tribuna e da mesa da presidência, o porte solene das grandes figuras de mármore que iluminam o ambiente com o brilho de séculos inteiros de cultura e de glória, a força, a majestade, a graça e a riqueza de todas as coisas enfim, concorrem para que se julgue este lugar plenamente digno de nele se congregarem os representantes de quase toda a terra, para discutirem os destinos do mundo.

ê

Massas brutas, acachapantes, linhas de uma frieza sinistra: tribunal para julgar criminosos? Ou mesa de interrogatório policial sobre a qual paira, implícita mas pesada, uma ameaça de campo de concentração?

Nada disto. É a tribuna da ONU, concebida segundo certo gosto moderno. De pé, o Sr. Gromyko, delegado da URSS, volta-se fortemente para o Presidente, Percy Spender, a quem declara que a Rússia não assinará a paz de São Francisco.

É este o nível a que certa "arte" reduz a vida moderna.

ê

No Palácio de Luxemburgo a composição do ambiente levou em consideração, não só as conveniências materiais e técnicas, mas principalmente as espirituais, satisfazendo a tudo quanto o espírito humano podia pedir relativamente aos atos a que a sala se destina. É uma decoração feita por homens que crêem na alma imaterial. A tribuna em que fala Gromyko recusa tudo à alma, ignora-a completamente. Ela foi construída apenas em função de conveniências materiais. É em suma tipicamente materialista.


Home